Artigos & Papers

Consumidor conectado: Semelhanças e diferenças ao redor do mundo

O rápido crescimento tecnológico, aliado aos impactos da globalização e à instabilidade econômica atual, aumenta a necessidade de inovação e expansão das marcas para novos mercados.

O comportamento do consumidor em relação à tecnologia apresenta similaridades ao redor do mundo, bem como especificações culturais em cada local. Analisando as atividades na internet entre os BRICs (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), ainda que todos sejam considerados países emergentes, o hábito de realizar compras online é mais evidente na China, à medida que o download de músicas é destaque na Rússia. Embora a Índia esteja dentro da média mundial do e-commerce, apenas 4% costuma baixar músicas e 1% utiliza internet banking. Vale ressaltar que, para o Brasil, existem atividades que se apresentam acima da média, como baixar música, e abaixo da média, como as transações online, como é visível no gráfico abaixo.

A adesão aos aparelhos tecnológicos e a relação com a mídia online evidenciam essas disparidades entre os países. Na América Latina, o Chile apresenta o maior índice de smartphones e o consumo de mídia online está na média. Já na Colômbia e no Equador, a posse de tablets apresentou os percentuais mais altos da região e o acesso à rede para utilizar os meios se destacou. A China, grande exportadora mundial, demonstra que não somente produz, mas também é grande consumidora destes aparelhos, onde mais de 2/3 possuem smartphone, 1/5 possui tablet e metade acessa mídia online.

*mídia online: ouve ou assiste TV

Em relação à tecnologia, observa-se um padrão entre os países semelhantes. Os BRICs são mercados potenciais para novos aparelhos e eletrodomésticos, uma vez que este grupo demonstra maior afinidade com a compra desses dispositivos. Em contrapartida, entre os países desenvolvidos, como França, Grã-Bretanha e EUA, a busca por novos aparelhos não é tão acentuada e a internet como fonte de informação já é consolidada. A América Latina está na média mundial para os dois hábitos analisados no gráfico abaixo, à medida que o Brasil se encontra na transição entre os dois grupos aos quais pertence, Latam e BRICs, e a China marca a passagem deste último grupo para os países desenvolvidos.

O gráfico abaixo demonstra, ainda, que a tecnologia já se consolidou na China e nos EUA, países em que os consumidores se mantêm em dia com os avanços tecnológicos e onde a grande maioria acessa internet pelo celular. Entretanto, no Brasil, no Equador, no Peru e na Índia, esses mesmos consumidores que tratam de se manter atualizados ainda não têm amplo acesso à internet pelo celular, o que denota grande espaço para crescimento nesses mercados.


Do ponto de vista da comunicação, também é necessário conhecer cada país para os veículos internacionais ou que pretendem se expandir. Os recursos tecnológicos de cada região auxiliam na definição do formato e da plataforma em que os conteúdos podem ser disponibilizados. Em mercados em que o hábito de consumo de mídia online ou em múltiplas plataformas já é consolidado, como EUA e China, os veículos de comunicação podem se adaptar para melhor atender à demanda do público, bem como de anunciantes. Nos países em que a tecnologia é um atrativo, ainda que não tenha atingido todo o seu potencial, como Brasil e Equador, existe a oportunidade de se diferenciar e atender esse público, que representa metade da população.

De acordo com MCQUAIL (2013), “grande parte das teorias e evidências modernas sustenta a visão de que ‘invasão’ da cultura midiática pode encontrar resistência ou ser redefinida de acordo com a cultura e a experiências locais”. Portanto, a compreensão dos valores de cada país é um fator chave para que as marcas multinacionais sejam bem aceitas em novos mercados.

Fonte: THE TGINDEX CONNECTED WORLD 2015
Alemanha – Universo: 15+, Nacional; Amostra: 10.167 Período: 2014
Argentina – Universo: 12-75, Urbana; Amostra: 10.119; Período: 2012/2013
Brasil – Universo: 12-75, 9 maiores RMs; Amostra: 20.736 Período: 2012/2013
Canadá – Universo: 12+, Nacional; Amostra: 10.730 Período: 2014
Chile – Universo: 12-75, Grande Santiago; Amostra: 2.961 Período: 2012/2013
Colômbia – Universo: 12-69, 6 cidades; Amostra: 5.040; Período: 2012/2013
Equador – 12-64, Quito & Guayaquil (região urbana); Amostra: 2.001; Período: 2013
EUA – Universo: 18+, 48 estados contíguos; Amostra: 20.000 Período: 2014
França – Universo: 15+, Excl. Corsica; Amostra: 15.185; Período: 2014
Grã-Bretanha – Universo 15+, Excl. ilhas offshore; Amostra: 24.227; Período: 2014
Índia – Universo: 15-55, CSE ABC, Urbano; Amostra: 39.732; Período: 2014
México – Universo: 12-64, 3 maiores RMs; Amostra: 12.400 Período: 2013
Peru – Universo: 12-64, Lima; Amostra: 3.009; Período: 2012/2013
Rússia – Universo: 16+, Cidades com 100.000+; Amostra: 45.000; Período: 2014
+53 países
BULGACOV, Sergio, SOUZA, Queila Regina, PROHMANN, José Ivan de Paula, COSER, Claudia, and BARANIUK, James. Administração estratégica : teoria e prática. Atlas, 2007.
MCQUAIL, Denis. Teorias da Comunicação de Massa: Série Comunicação, 6ª Edição. Penso, 2013.