Artigos & Papers

Um milhão de mercados

Estudos complementares de audiência realizados pelo IBOPE Media revelam os diferentes perfis dos telespectadores brasileiros em distintas regiões do país

Brasil de contrastes, Brasil multifacetado, Brasil de múltiplas culturas, país continental, etc, etc, etc. Seja lá como você queira chamar, uma coisa é fato: o Brasil é muito grande. Pero Vaz de Caminha já falava em 1500 de como essa terra impressionava por sua grandiosidade: “Esta terra, Senhor, (…) Pelo sertão nos pareceu, vista do mar, muito grande; porque a estender olhos, não podíamos ver senão terra e arvoredos — terra que nos parecia muito extensa.“.

E, apesar da colonização ter começado pelas regiões litorâneas, com as capitanias hereditárias e fluxos de imigração da Europa, o Brasil viveu e vive um crescimento da importância de outras regiões do país (além das capitais). E esse crescimento permite observar diferenças regionais que abrem espaço para novas abordagens do setor midiático. A melhora na qualidade de vida, o aumento do emprego e o maior acesso às informações e às tecnologias têm se misturado às culturas regionais para moldar hábitos muito interessantes, inclusive no consumo de conteúdos televisivos.

Para prover uma visão completa dos mercados, além de realizar pesquisas em praças do PNT (Painel Nacional de Televisão – que agrupa uma base regular contendo os 15 principais mercados do país), o IBOPE Media também afere as praças complementares. E em levantamentos recentes em 27 dessas cidades complementares, do interior ou do litoral, distribuídas pelas cinco regiões do país, foi possível observar que essas regiões apresentam algumas nuances entre elas. Entre as semelhanças, destaca-se a preferência por programas do gênero Saúde e do gênero Auditório, no período da manhã. O gênero Saúde compreende, por exemplo: Bem Estar (Globo) e Obesidade em destaque (Record News); já no gênero Auditório estão inclusos: Encontro com Fátima Bernardes e Caldeirão do Huck (Globo); Programa da Tarde e Hora do Faro (Record); Casos de Família e Programa do Ratinho (SBT). As pequenas diferenças se apresentam quanto à predileção por programas infantis, que não estão entre os mais assistidos nas cidades do Norte e Nordeste, conforme pode ser observado na tabela a seguir.

Gêneros mais assistidos Período
Manhã Tarde Noite
Centro-Oeste Saúde Séries Novela
Auditório Entrevista Futebol
Culinário Show Jornalismo
Infantil Filme Show
Sudeste Saúde Futebol Novela
Auditório Novela Futebol
Feminino Séries Jornalismo
Infantil Jornalismo Séries
Reportagem Esporte Auditório
Auditório Reportagem
Sul Saúde Futebol Novela
Auditório Filme Futebol
Feminino Show Jornalismo
Infantil Jornalismo Show
Educativo Entrevista Auditório
Auditório Séries
Nordeste Saúde Séries Futebol
Auditório Futebol Novela
Esporte Show Jornalismo
Jornalismo Filme Show
Feminino Jornalismo Reportagem
Reportagem Esporte Séries
Educativo Novela Auditório
Norte Saúde Novela Futebol
Séries Filme Novela
Auditório Séries Jornalismo
Jornalismo Auditório Show
Feminino Esporte Auditório
PNT Esporte Séries Futebol
Auditório Show Novela
Saúde Filme Show
Rural Futebol Político
Jornalismo Novela Jornalismo

Fonte: IBOPE Media MW Telereport Pesquisas Especiais 2014 e PNT Abril 2014

No período da tarde, o futebol mostra sua força, sendo o mais visto no Sul e Sudeste. Nas nove cidades que compuseram a região Sul, analisou-se a afinidade – índice que mostra a maior predileção de determinado target a um gênero do que à média dos programas – e observou-se que este índice alcança valores superiores a 125 entre os homens; já em outras três cidades das nove, as mulheres é que têm maior afinidade com o esporte bretão (Itajaí, Paranavaí e Xanxerê).Fonte: IBOPE Media MW Telereport Pesquisas Especiais 2014 e PNT Abril 2014

Em cinco das cidades pesquisadas na região Sudeste, também é possível observar essa forte afinidade do público masculino com o esporte, já nas outras três cidades pesquisadas na mesma região, observa-se uma leve afinidade com o público feminino, são elas: Ribeirão Preto, Baixada Santista e Ituitutaba. O Futebol é ainda o segundo colocado no Nordeste que, em conjunto com a região Norte, apresenta grande interesse em programas Esportivos em geral.

Shows, Filmes e Séries também se destacam entre os preferidos para as cinco regiões do país, cada qual com proporções distintas. Mas é a trinca Novela, Futebol e Jornalismo que se mostra absoluta nessas mesmas regiões, sendo que Novela lidera seguida por Futebol no Sul, Sudeste e Centro-Oeste. No Norte e Nordeste essas posições se invertem.

O gênero Auditório também se destacou ao ficar entre os mais vistos pelos telespectadores das regiões, exceto a Centro-Oeste. Auditório apresenta, ainda, uma característica distintiva dos demais, pois se mantém entre os mais assistidos nas regiões Sul, Sudeste e Norte nos três períodos do dia. Esse formato de programas é forte, principalmente, entre o público feminino: a afinidade desse público com este gênero, em comparação ao total do período da manhã, alcança 115 em Governador Valadares (MG), 111 em Joinville (SC) e 109 em Santarém (PA).

As maiores afinidades do público AB com os programas de Auditório nas regiões Sul, Sudeste e Norte também ocorrem no período da manhã. O índice chega a 125 em Boa Vista (RR). A classe C, por sua vez, tem comportamentos distintos entre essas regiões. Nas cidades do Sul, as maiores afinidades com programas de Auditório se dão no período da noite, na região Sudeste, nos períodos da tarde e da noite e na região Norte, nos períodos da noite e manhã. As classes DE, por fim, tem majoritariamente uma maior afinidade com os programas de Auditório no período da tarde.

Essas nuances entre os diversos mercados do Brasil abrem espaço para avaliações importantes do panorama midiático e, quanto maior a capilaridade na medição, mais completa a visão dos cenários analisados. Para o IBOPE Media, é importante não somente medir a audiência televisiva dos grandes mercados, mas promover um conhecimento contínuo e aprofundado das distintas realidades do país, alcançando com isso uma visão de Brasil em sua imensidão e diversidade. Conforme a música de Ary Barroso já dizia, “Brasil, meu Brasil brasileiro… esse Brasil lindo e trigueiro, é o meu Brasil brasileiro, terra de samba e pandeiro…”.